Páginas

quinta-feira, 30 de abril de 2020

História: Atividades sobre a Pré-história 6º ano


- PARTE 1 -
Responda as questões abaixo sem rasurar. Questões rasuradas serão anuladas.

A)     Marque a alternativa correta:

1)      Período da pré história marcado pelo surgimento do homem até a descoberta da agricultura.

I)Paleolítico                                          II) Neolítico                            III)  Teolítico

2)      Período da pré história em que surgiu a agricultura.
I)Teolítico                                         II) Paleolítico                          III) Neolítico

3)      O homem moderno (atual) é considerado:
I)Homo sapiens                   II) Homo Erectus                         III) Australopitecos.

4)      Paleolítico pode ser chamado também de:
I)Pedra polida                      II) pedra ametista                       III) pedra lascada

5)      No paleolítico os homens viviam da:
I ) agricultura                        II) caça, pesca e coleta                             III) agricultura, caça e comércio

6)      Os homens do neolítico passaram a morar num lugar fixo para poder desenvolver a agricultura. Portanto, podemos dizer que os homens do neolítico são:
I)sedentários                                    II) nômades                       III) sedentários e nômades

7)      As pinturas feitas no período paleolítico e neolítico são chamadas de:
I)pinturas raras                                               II) pinturas grotescas                    III) pinturas rupestres

B)      Marque V para as frases verdadeira e F para as frases falsas:

1)      (    ) A ferramentas utilizadas pelos homens do paleolítico eram alicate, machado, martelo e furadeira.
2)      (    ) Os homens do neolítico acreditava em forças sobrenaturais que as ajudavam na caça.
3)      (    ) O fogo foi descoberto na pré-história, no no período neolítico. Através dessa descoberta os homens passaram a iluminar as cavernas e cozinhar.
4)      (    ) As habitações no período neolítico eram feitas com ossos, peles de animais, madeiras; alguns homens moravam também em cavernas.
5)      (    ) Os seres humanos do Paleolítico eram nômades.
6)      (    ) Os homens do Paleolítico criavam suas ferramentas com pedra lascada e também com madeira.
7)      (     ) As pinturas rupestres surgiu no período da História chamado de Idade Média.
8)      (     ) Os homens do Paleolítico e Neolítico tinham o hábito de pintar nas cavernas animais como mamutes e veados.
9)      (     ) O Neolítico pode ser considerado também período da pedra polida.
10)   (     ) Os homens do Paleolítico eram idênticos a nós (homens atuais).
11)   (     ) No neolítico os homens já sabiam ler e escrever.
12)   (     ) Quem trabalhava na agricultura no período Neolítico eram as mulheres. Os homens eram encarregados da caça.

- PARTE 2 -
QUESTÃO 01 (Descritor: identificar características do Paleolítico)

Assunto: Período Paleolítico

O Paleolítico é o período mais remoto da história da humanidade. Ele abrange um longo espaço de tempo que se estende da época do surgimento dos primeiros seres humanos até, aproximadamente, o ano10.000 a.C. Esse período é caracterizado pela utilização de instrumentos produzidos a partir de pedras “lascadas”.

Todas as opções abaixo se relacionam ao Período Paleolítico, EXCETO:
a)   caça, pesca e coleta de alimentos;
b)   vida sedentária;
c)   habitação em cavernas e abrigos sob as rochas;
d)   descoberta da técnica da fabricação do fogo.


QUESTÃO 02 (Descritor: identificar características do Neolítico)

Assunto: Período Neolítico

Marque V para as alternativas verdadeiras e marque F para as alternativas falsas.

(     ) Na divisão do trabalho por sexo, no Período Neolítico, a mulher era encarregada da colheita, do    pastoreio, da tecelagem.
(     ) Por volta de5000 a4000 a.C., o homem adquiriu seus primeiros conhecimentos sobre a técnica de fundir (derreter) metais e o primeiro metal utilizado foi o ferro.
(     ) No Período Neolítico verificou-se um desenvolvimento dos meios de transporte, com a invenção da  roda e do barco a vela.
(     ) A invenção da escrita pelos povos que habitavam o território do Egito Antigo e da Mesopotâmia possibilitou a transmissão de conhecimento e cultura dos povos para as futuras gerações.

A seqüência correta é:
a)   F V F F
b)   F F V V
c)   V F V V
d)   V F F V


QUESTÃO 03  (Descritor: interpretar texto sobre vestígios da pré-história no Brasil)

Assunto: a arqueologia brasileira

Leia a reportagem abaixo.
O passado "esquecido" do Brasil
A Arqueologia no Brasil realmente não é muito divulgada, mas nosso território foi palco de importantes descobertas, sendo que possuímos centenas de sítios arqueológicos catalogados. No país são desenvolvidas pesquisas arqueológicas que abrangem os mais diversos períodos históricos, desde as épocas mais primitivas (pré-história) até o século XIX (arqueologia histórica). Faremos aqui o relato destas atividades de resgate do passado, expondo os mais importantes achados da arqueologia brasileira. O mais antigo crânio de um ser humano “pré-histórico” já exumado nas Américas foi encontrado nas cavernas da região de Lagoa Santa (Estado de Minas Gerais), ele data de aproximadamente 11.000 anos e pertenceu a uma mulher, batizada como Luzia, uma referência ao mais antigo fóssil de um hominídeo (Lucy, de 2 milhões de anos, descoberto na África). Esta região de Lagoa Santa foi pesquisada no século XIX pelo dinamarquês Peter Lund, pioneiro no estudo da pré-história brasileira. Ainda em Minas Gerais, no Vale do Peruaçu, estão as mais espetaculares obras de arte rupestre do país. Elas se destacam pelo uso de cores variadas e pelos grafismos geométricos. Os arqueólogos afirmam que os jogos de cores e formas são superiores aos encontrados no continente europeu. As pinturas mais antigas têm 11.000 anos e as mais recentes 2.000 anos. Já a Serra da Capivara (Estado do Piauí), abriga um dos sítios arqueológicos mais ricos do mundo. São 25.000 desenhos que, juntamente com utensílios de pedra, ossos e vestígios de fogueiras, provocam uma revisão da história do homem no continente americano. No Rio Grande do Sul diversos grupos indígenas pré-históricos desenvolveram suas culturas, o chamado Povo das Casas Subterrâneas organizou verdadeiras "aldeias formigueiro" compostas por cerca de 30 habitações escavadas na terra, protegendo seus moradores do frio invernal. Também na região amazônica e litorânea houve alojamento de grupos humanos na pré-história, esses casos serão relatados a seguir.
Fonte: www.arqueologyc.hpg.ig.com.br/brasileira.htm - acesso: 12/11/2005)

Leia as afirmativas referentes a reportagem.

I)       As pesquisas arqueológicas no Brasil comprovaram a inexistência de vestígios pré-históricos em nosso território.
II)      As descobertas arqueológicas no Brasil, apesar de muitas, são muito pouco divulgadas.
III)     A arte rupestre brasileira diferencia-se da europeia, sobretudo pela grande variedade de cores utilizadas nas pinturas.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):

a)      Somente a afirmativa I está correta.
b)      Somente as afirmativas I e II estão corretas.
c)      Somente as afirmativas I e IV estão corretas.
d)      Somente as afirmativas II e III estão corretas.


QUESTÃO 04  (Descritor: identificar a importância do fogo para o homem primitivo)

Assunto: vida no paleolítico

Assinale a afirmativa que NÂO justifica a frase abaixo.

"A conquista do fogo foi muito importante para a evolução do homem" por que a partir dela...

a)      O homem pode proteger-se de animais ferozes.
b)      Os alimentos passaram a ser cozidos / assados.
c)      Os homens passaram a viver isolados de suas antigas tribos.
d)      A mortalidade humana, que era alta, começou a diminuir.


QUESTÃO 05  (Descritor: interpretar texto sobre o trabalho do arqueólogo)

Assunto: a Arqueologia
O trabalho do arqueólogo

Arqueólogos são profissionais que estudam as culturas do passado por meio dos objetos produzidos por seus membros, como pontas de flechas, de lanças, machados, restos de alimentação, de túmulos e pinturas feitas em cavernas. Este texto, escrito pelo arqueólogo Norberto Luiz Guarinello, mostra uma das formas pelas quais estes estudiosos ficam sabendo quando foi feito ou usado aquilo que encontram.
O principal método de datação é denominado carbono 14 e se baseia numa interessante descoberta. Todos os seres vivos, todas as plantas e animais possuem em seus corpos uma quantidade, embora pequena, de carbono radioativo, que absorvem ao respirar e se alimentar. Quando os seres morrem, no entanto, a radiação vai naturalmente diminuindo, e é possível medir essa diminuição.
Um pedaço de osso ou de madeira encontrado numa escavação pode ser enviado a um laboratório para medir a quantidade de carbono radioativo. O resultado do exame será o conhecimento de quando a árvore ou animal viveram e, assim, de quando viveu o povo que se utilizou deles.
(Fonte: GUARINELLO. Norberto L. Os primeiros habitantes do Brasil. p. 10.)
Assinale a afirmativa correta em relação ao que foi exposto no texto.

a)      Os arqueólogos são pesquisadores que utilizam como fonte de pesquisa apenas os documentos escritos deixados pelos homens.
b)      A identificação da idade de um objeto ou ser vivo é possível a partir da quantidade de Carbono 14 nele encontrado.
c)      Os avanços tecnológicos ainda não possibilitam a identificação de época de qualquer objeto encontrado nas escavações arqueológicas.
d)      Os seres vivos, após sua morte, iniciam a absorção de uma substância radioativa que permite aos arqueólogos identificar sua origem e idade.


QUESTÃO 06 (Descritor: identificar as conseqüências da “Revolução Neolítica”)

Assunto: a “revolução neolítica”

A expressão “Revolução Neolítica” permitiu várias mudanças estruturais. São mudanças ocorridas com a “Revolução Neolítica”, EXCETO

a)      mudanças de crenças religiosas.
b)      mudanças tecnológicas.
c)      mudanças nas estruturas sociais
d)      mudanças econômicas

QUESTÃO 07 (Descritor: caracterizar a vida do ser humano paleolítico)

Assunto: Paleolítico

“No período Paleolítico (cerca de7.000.000 a10.000 a.C) o homem era inferior a outros animais em força física e agilidade, porém era inteligente e sabia utilizar recursos da natureza”. (FRANCO JR., Hilário; CHACON, Paulo Pan. História Econômica e Geral do Brasil)

A partir do fragmento acima escolha a alternativa correta:

a)   No período Paleolítico, o homem já fixava-se em determinadas regiões, sedentarizando-se.
b)   No Período Paleolítico, o homem dependia da caça, da pesca e da coleta de raízes.
a)     No Período Paleolítico, o homem conseguiu domesticar os animais, permitindo a sedentarização.
b)    No Período Paleolítico, o homem aperfeiçoou as técnicas de construção de armas.


QUESTÃO 08(Descritor: identificar o período da pré-história a que o trecho se refere)

Assunto: Sociedades Primitivas

A característica fundamental desse período pode ser atribuída às transformações aceleradas das relações do homem com a natureza. A prática da agricultura e a domesticação dos animais permitiu ás sociedades primitivas o controle da produção de alimentos, a sedentarização e, consequentemente, o aumento da população.

O trecho acima se refere ao período conhecido como.
  
a)     Cenozóico
b)    Neolítico
c)     Idade dos Metais
d)    Mesozóico

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Avaliação diagnóstica de História para 6º ano

Professores de história,
É importante aplicar AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA?
- Sim. A avaliação diagnóstica coloca em evidência os aspectos fortes e fracos de cada aluno, sendo capaz de precisar o ponto adequado de entrada em uma seqüência da aprendizagem, o que permite a partir daí determinar o modo de ensino mais adequado. Deve ser aplicada no início do ano letivo e a partir dos resultados criar um plano de curso com base nas defasagens de aprendizagem apresentadas nos resultados. A prova deve ser elaborada de acordo com os conteúdos desenvolvidos no ano anterior.
Veja um exemplo de avaliação diagnóstica para turma de 6º ano do componente curricular HISTÓRIA:


(CLIQUE NAS IMAGENS PARA UMA MELHOR VISUALIZAÇÃO).

terça-feira, 28 de abril de 2020

Ensino Religioso: Autoconhecimento e Redes Sociais

Olá professores de Ensino Religioso!

1º Passo: Trabalhar com os alunos a definição de AUTOCONHECIMENTO.
O autoconhecimento ou conhecimento de si é a investigação de si mesmo. Ele envolve o uso da autoconsciência e o desenvolvimento da autoimagem. Também pode ser um projeto ético, quando o que se busca é a realização de algo que leve o sujeito a ser mestre de si mesmo e, consequentemente, um ser humano melhor.
2º Passo: Propor um debate com base nas perguntas:
A)- As pessoas têm facilidade de se autoconhecerem?
B) - É possível afirmar que o autoconhecimento é exporto nas redes sociais? Podemos conhecer o caráter de alguém pelas redes sociais?
C) - As pessoas sempre expõem VERDADE nas redes sociais? Como isso acontece?
3º Passo: Desenvolver a atividade MEU PERFIL:
A atividade irá estimular o aluno a se autoconhecer. Ele deverá refletir sobre suas opiniões, vontades, sonhos, convivência, entre outros.. Fazer uma comparação com as informações pessoais que são publicadas nos perfis das redes sociais.
Sugestões: Os alunos podem colar fotos no tamanho 3x4 e o professor expor em um belo mural na sala de aula.
(EF06ER21MG): Reconhecer a importância do diálogo, do autoconhecimento e do conhecimento do outro para que haja relações respeitosas entre as pessoas.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

História: Atividade sobre os Jogos Olímpicos - 6º ano

Professores de história,
Na sequência dos trabalhos sobre a Grécia Antiga no 6º ano, sugiro esta atividade sobre os Jogos Olímpicos. Em cada questão o aluno pinta a resposta correta.

domingo, 26 de abril de 2020

sábado, 25 de abril de 2020

Atividade de Língua Portuguesa: GÊNERO TEXTUAL ENTREVISTA - 3º ano - Ensino Fundamental


Baiano que desenvolve vacina contra corona vírus  passou infância vendendo frutas e geladinho

Vê esse homem com cara de professor e cientista? Pois bem. Ele, de fato, é professor e cientista dos bons. Agora, consegue imaginá-lo na infância? É difícil conceber, mas, aos oito anos, Gustavo Cabral trabalhava em uma feira. Vendia manga, coco e geladinho na cidade de Tucano, no nordeste da Bahia, onde nasceu. De olho nas pessoas que conseguiram crescer na vida, Gustavo chegou à conclusão que a maioria delas havia se dedicado aos estudos.

CORREIO: Como era sua vida em Tucano e o que você se lembra do trabalho na feira desde os 8 anos de idade?
Gustavo Cabral: Sempre fomos muito humildes. Meu pai era agente de saúde e minha mãe ajudante geral em uma escola. Eu passava boa parte do dia na feira para ajudar a família. Vendia manga e coco. Depois ficava até mais tarde vendendo geladinho. Aos 15 anos eu fui trabalhar em um açougue em Euclides da Cunha. Cheguei a ter duas bancas de carne, uma em Euclides e outra em Monte Santo. Eu estudava em escola pública, mas não conseguia estudar direito por causa do trabalho. Vendi as duas bancas e me matriculei em uma escola particular com um ensino melhor.

O que fez um adolescente que trabalhava desde criança ter a iniciativa de investir tudo nos estudos?
Inicialmente, eu só queria ter uma vida melhor. Para ser bem sincero, eu pensava em mim, Daí eu imaginei: ‘vou parar com isso daqui porque eu quero ter uma vida melhor’. Eu não quero viver só para trabalhar e me preocupar se vou conseguir comprar minha comida. Foi aí que eu vi que a maioria das pessoas que estudavam tinha uma condição de vida boa.
Em que pé está a pesquisa e porque demora tanto para ter uma vacina?
Estamos na fase experimental, as coisas estão caminhando bem. Você imagina como é que a gente vai aplicar alguma coisa no ser humano sem ter passado por todos os testes? É muito arriscado por duas questões: efeito colateral e simplesmente o fato de não funcionar. Imagina você expor a população a um sentimento de esperança, vacinar todo mundo e simplesmente não funcionar. Se tem uma coisa que a ciência nos ensina é ser humildes. Ciência segue rigores.
Mas teremos uma vacina produzida pelo Brasil?
Para essa pandemia é muito difícil termos uma vacina, seja lá onde ela for produzida. A nossa melhor vacina hoje é o isolamento, a participação de todos, a informação, a solidariedade e o apreço à vida humana. A ideia é que nos próximos dois anos a vacina esteja pronta para ser usada na população. Outros países também estão desenvolvendo fórmulas, mas é importante que o Brasil tenha seus próprios produtos.
Então o senhor é a favor do isolamento social?
Sem dúvida. Uma doença que em três meses atinge mais de um milhão de pessoas e mata mais de 60 mil é algo muito grave. O isolamento é a única forma de se proteger.

O vírus te surpreendeu? Lá no início você esperava que ele se espalhasse dessa forma?
Foi uma surpresa muito ruim. A princípio achei que seria controlado. Com o conhecimento tecnológico que a gente tem hoje em dia não dava para esperar que se tornasse uma pandemia. Mas o vírus tem uma particularidade: transmite muito facilmente.
Como se desenvolve uma vacina?
A primeira coisa é formar um corpo de intelectuais capacitados. Depois a gente vai para o laboratório e trabalha com a célula. Só depois de muitos testes a gente vai utilizar, por exemplo, de modelos animais. E mesmo que dê certo em animais não é garantia de nada. Nesse caminho você pode ter que reformular sua teoria inicial diversas vezes. Até que você tem uma vacina capaz de proteger contra o vírus. Mas ainda não é o fim. A partir daí você vai fazer experimentos para saber se a vacina é tóxica para o ser humano. Não basta proteger contra o vírus. Não pode ser tóxica ou causar ainda mais problemas.

Você disse que a ciência nos ensina a ser humildes. O que esse vírus já nos ensinou e pode nos ensinar?
Olha, a ciência vinha sendo muito desrespeitada. Espero que esse momento sirva de lição. A ciência precisa de suporte. Se nossos governantes não respeitam os cientistas, quem sofre é a sociedade. Se a gente quer uma sociedade estável e segura, a gente precisa dessas pessoas. Se a gente quer ter uma saúde boa para todos, a gente precisa da ciência. Produzimos conhecimento. Conhecimento é muito caro. Vamos continuar importando esse conhecimento ou vamos desenvolver aqui? Vai ser tudo com a tecnologia dos outros?

O senhor também acredita em uma transformação das pessoas após a pandemia?
Uma coisa está atrelada a outra. Respeitar a ciência é, antes de tudo, respeitar o ser humano. Nós vamos ter muitas perdas, mas vamos passar por essa fase e espero que a gente melhore muito enquanto pessoas. Ciência é vida real, é sociedade. Acredito que uma nova sociedade vem por aí e essa fase de transição vai ser difícil, mas acho que vá valer a pena. A sociedade e a ciência têm muito a ganhar com um mundo em que todos são respeitados.

Após ler o texto responda

1. Que gênero textual é esse?
2. Como ele está organizado?
3. Para que serve esse texto?
4. Onde encontramos textos como esse?
5. Onde essa entrevista foi publicada?
6. Quem é o entrevistado?
7. Quem é o entrevistador?
8. Em qual estado e cidade nasceu Gustavo Cabral?
9. Que acontecimentos na infância de Gustavo são destacados na entrevista?
10. Segundo Gustavo por que demora tanto a produção de uma vacina?
11. Para Gustavo qual a melhor vacina atualmente?
12. Qual a opinião de Gustavo sobre o isolamento?
13. Qual característica do vírus surpreendeu Gustavo?
14. Sobre a criação de uma vacina enumere os acontecimentos abaixo de acordo com a sequência correta.
(___) Teste da vacina em animais.
(___) Testar se a vacina é tóxica para humanos.
(___) Disponibilizar a vacina para a população.
(___) Formação de uma equipe capacitada.
(___) Trabalhar com a célula do vírus em laboratório.
15. Em sua opinião por que o trabalho dos cientistas é importante?
16. Em uma entrevista há fatos e opiniões expostos. Os fatos são acontecimentos que ocorrem independente da vontade das pessoas. Já a opinião refere-se ao modo de pensar de cada um. Marque a frase que apresenta um fato.
(   ) A sociedade e a ciência têm muito a ganhar com um mundo em que todos são respeitados.
(   ) Respeitar a ciência é, antes de tudo, respeitar o ser humano.
(   ) Vendi as duas bancas e me matriculei em uma escola particular com um ensino melhor.
(   ) Para essa pandemia é muito difícil termos uma vacina, seja lá onde ela for produzida.

17. Leia.
“A partir daí você vai fazer experimentos para saber se a vacina é tóxica para o ser humano.”
a) Consulte no dicionário o significado da palavra tóxica.
b) Qual outra palavra poderia ser usada no lugar de tóxica sem alterar o sentido da frase?
c) Reescreva a frase fazendo essa alteração.
18. Leia.
“Eu não quero viver só para trabalhar e me preocupar se vou conseguir comprar minha comida.”
a) Reescreva a frase substituindo a palavra eu por nós e faça a concordância necessária.
19. Leia.
“Vendi as duas bancas e me matriculei em uma escola particular com um ensino melhor.”
a) Reescreva a frase como se as ações ainda fosse ocorrer (futuro).
20. Se você pudesse fazer uma pergunta a Gustavo o que perguntaria?

Respostas.

1. Uma entrevista.
2. Em perguntas e respostas.
3. Para expor as opiniões do entrevistador, debater um assunto.
4. Encontramos entrevistas em jornais, revistas e sites.
5. No site do jornal Correio 24 horas.
6. Gustavo Cabral.
7. O jornal Correio 24 horas.
8. No estado da Bahia, cidade de Tucano.
9. Ele trabalhar na feira vendendo frutas para ajudar no sustento da família.
10. Porque ocorrem vários testes para evitar efeitos colaterais e a ciência segue rigores. 
11. A nossa melhor vacina hoje é o isolamento, a participação de todos, a informação, a solidariedade e o apreço à vida humana.
12. O isolamento é a única forma de se proteger.
13. Ele se espalha com grande facilidade.
14. Sobre a criação de uma vacina enumere os acontecimentos abaixo de acordo com a sequência correta.
( 3 ) Teste da vacina em animais.
( 4 ) Testar se a vacina é tóxica para humanos.
( 5 ) Disponibilizar a vacina para a população.
( 1 ) Formação de uma equipe capacitada.
( 2 ) Trabalhar com a célula do vírus em laboratório.
15. Resposta pessoal do aluno.
16.
(   ) A sociedade e a ciência têm muito a ganhar com um mundo em que todos são respeitados.
(   ) Respeitar a ciência é, antes de tudo, respeitar o ser humano.
(X) Vendi as duas bancas e me matriculei em uma escola particular com um ensino melhor.
(   ) Para essa pandemia é muito difícil termos uma vacina, seja lá onde ela for produzida.

17.
a) Tóxica: Com propriedade de envenenar; que contém veneno: substância tóxica. Capaz de entorpecer por afetar o sistema nervoso; droga
b) Venenosa.
c) A partir daí você vai fazer experimentos para saber se a vacina é venenosa para o ser humano.

18. a) Nós não queremos viver só para trabalhar e nos preocupar se vamos conseguir comprar nossa comida.
19. a) Venderei as duas bancas e me matricularei em uma escola particular com um ensino melhor.
20. Resposta pessoal do aluno.


sexta-feira, 24 de abril de 2020

Dica Cultural: Exposição virtual faz passeio pelas telas da Ópera Tiradentes no Conservatório UFMG

Exposição virtual faz passeio pelas telas da Ópera Tiradentes no Conservatório UFMG
Conjunto de obras instaladas no Conservatório UFMG ganha destaque em mostra comemorativa ao 21 de abril e aos 300 anos de Minas Gerais

A Diretoria de Ação Cultural da UFMG (DAC) disponibilizou, em seu canal no YouTube (www.youtube.com/culturaufmg), uma exposição virtual que explora as 14 telas da Ópera Tiradentes, instaladas desde 1926 na Sala de Recitais do Conservatório UFMG. A iniciativa é uma ação conjunta entre o Conservatório, o Campus Cultural UFMG em Tiradentes e o Acervo Artístico UFMG, geridos pela DAC.
Os quadros foram encomendados aos pintores Antônio e Dakir Parreiras na época da inauguração do edifício, e retratam cenas inspiradas na ópera do violinista e compositor Manoel Joaquim de Macedo Júnior (1845-1925). O manuscrito da ópera, preservado na Biblioteca da Escola de Música da UFMG, contém 1192 páginas e narra a história sobre a Inconfidência Mineira, ocorrida entre os anos de 1789 a 1792.
Além de permitir o acesso ao conjunto de obras durante esse período de quarentena, o vídeo traz informações sobre as cenas da trama, que acontece em quatro atos: A Aspiração, A Conspiração, A traição e Julgamento e Patíbulo. A exposição revela detalhes sobre as obras, cruzando as imagens com as histórias do libreto e da Inconfidência. O trabalho de pesquisa e elaboração da mostra foi conduzido pela coordenadora do Acervo Artístico UFMG, Ana Panisset, a coordenadora do Campus Cultural UFMG em Tiradentes, Verona Segantini, o diretor do Conservatório UFMG, Fernando Rocha, e a servidora do Conservatório UFMG, Letícia Miranda.
Saiba mais em: https://bit.ly/2VXtyl4

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Atividade interdisciplinar: Geografia e Matemática - Vale mais o isolamento ou salvar a economia? / 6º ao 9º ano


Atividade para  a  turma do 6º ano
De acordo com o que estamos vivendo no mundo atual: a pandemia do Coronavírus, observe o mapa e a tabela abaixo e em seguida reproduza um gráfico de barra com os números informados na tabela destacando os países, números de casos e números de mortes.


                                         Atividade para  a  turma do 7º ano
De acordo com o que estamos vivendo no mundo atual a pandemia do Coronavírus, observe o mapa com os estados brasileiros abaixo e em seguida reproduza um gráfico de barra com os números informados na tabela destacando os estados, números de casos suspeitos de cada estado.

                                                 Atividades para estudantes 8º ano
De  acordo com o que estamos vivendo no mundo atual a pandemia do Corona vírus, observe o mapa  abaixo e em seguida reproduza um gráfico de barra com os números informados na tabela destacando as cinco regiões do Brasil, números de infectados e números de mortes.

                                              Atividade para turma 9º ano
Dando continuidade ao conteúdo que estávamos estudando sobre Geopolítica e o mundo contemporâneo. Só para relembrar que:
Geopolítica é uma categoria da geografia que abrange os fenômenos históricos e políticos da atualidade.
Ela tem o objetivo de interpretar a realidade global e envolve o estudo de guerras, conflitos, disputas ideológicas e territoriais, questões políticas, acordos internacionais, etc.
E de acordo com o que estamos vivendo no mundo atual a pandemia do Coronavirus, observe a tabela abaixo e em seguida reproduza um gráfico de barra com os números informados na tabela destacando os países, números de infectados e números de mortes.
OBSERVAÇÃO: PARA MELHOR VISIBILIDADE DAS IMAGENS CLIQUE EM CIMA DELAS.
                                                        Até a próxima!